segunda-feira, 21 de maio de 2012

A hipocrisia para conquistar os votos evangélicos

Reprodução do Radar online, da Veja
Reprodução do Radar online, da Veja


Fico impressionado com tanta hipocrisia que estou vendo. Bem, a Globo sempre combateu os evangélicos, mas desde o ano passado de olho no que eles chamam de “filão evangélico” porque só pensam em dinheiro e negócios, começou a abrir espaço para alguns eventos gospel. Agora divulga até a Marcha para Jesus, que em anos anteriores era mostrada em reportagens pelos problemas causados ao trânsito da cidade.

Mas o que me espanta mais ainda são os políticos que não são evangélicos, defendem princípios completamente opostos a tudo o que prega a Bíblia, mas de olho nos votos evangélicos querem fazer média. São os famosos “lobos em pele de cordeiro”.

O senador Lindberg Farias (PT) é meu amigo, mas nunca teve nenhuma ligação com os evangélicos. Agora quer pegar carona na Marcha para Jesus porque pretende se candidatar a governador em 2014. Não é por aí que ele vai conseguir os votos evangélicos. Não é o caso do senador Magno Malta (PR – ES) que é uma liderança evangélica nacional.

Mas o pior de todos é o prefeito Eduardo Paes. Esse prega tudo o que a Bíblia condena. Incentiva o turismo sexual gay na cidade. Estimula as pessoas a plantarem maconha dentro de suas casas. Só quer saber de festas, carnavais, micaretas, bebedeiras; incentiva a Marcha da Maconha e paradas gays. E agora quer posar de evangélico? Paes, o “cachorrinho de madame” de Cabral, é um homem de duas caras, ou melhor de várias caras, porque para cada platéia incorpora um papel diferente.

Acho irônico que eu e Rosinha quando éramos governadores éramos acusados de misturar política com religião, só pelo fato de sermos presbiterianos, freqüentarmos cultos e sermos professores da classe de casais da Escola Bíblica Dominical da nossa igreja. Pelo fato de não escondermos a nossa religião éramos criticados pela mídia. No entanto políticos que notoriamente se fingem evangélicos são poupados pela mesma mídia. É pura hipocrisia.
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário